sábado, 21 de junho de 2014

LAXE-COSTA DE CAMBRE-MERA

Mais um dia de aventura e mais uma molha, não estávamos mesmo com sorte com respeito á chuva, não nos dava um dia de descanso, para correr bem tínhamos que apanhar uma molha, mas nada que nos mete-se medo.

Acordamos arrumamos a trouxa e fomos até ao café do Manolo para tomar o pequeno almoço, umas torradinhas de pão caseiro e uma caneca de café com leite para começar bem o dia de pedaladas.

Saímos de Laxe pelo passadiço ao lado da Ensenada de Lage tb conhecida de Praia de Laxe, entramos no alcatrão e para aquecer fomos passando,  Cabo de Area, A Cruz de Cabalo, Taboído, Os Castros e um pouco mais á frente em As Grelhas seguimos pelo passeio marítimo sempre á beira da Ria de Corme.


Lá fomos pedalando e mirando as belas paisagens sempre á beira mar, forma uns belos km de marginal, passamos A Carballa, Balado, Aspera, e em Neaño seguimos novamente por alcatrão.


Passamos Ponteceso de Cabana e Ponteceso, passamos o Rio Anllóns e seguimos por umas estradinhas agrícolas.
Fomos indo e fomos passando Cospindo, A Brixería, Carballido, As Gurichas, Brantuas de Abaixo, Casas da Espereira, Brantuas de Arriba, O Miñón, Vila Nova de Santiso e chegamos a Malpica de Bergantiños.


Descemos até ao Porto Maritimo, uma vila que fica ao pé do mar mas tem uma boa descida até ao Porto, demos uma voltinha para ver os barquinhos, tirada a foto para mais tarde recordar seguimos por uma valente subida pelo meio da vila.

Chegamos ao cimo e dali tínhamos umas fantásticas vistas da Costa Marítima, mais umas pedaladas e seguimos pela Ruta dos Pinos e do Mar, logo para começar um belo single pelo meio de um matagal.

Cada pedalada que dávamos mais contentes ficávamos com a beleza dos trilhos, uma vezes pela beira mar outras que mais parecíamos estar na montanha, era uma floresta autentica, só pinhal.

Descemos um pouco até perto da água, depois seguimos até á Praia de Riás e encontramos uns trilhos daqueles que temos sofrer um pouco, trilhos que tivemos que empurrar a bike por um caminho que mais perecia um parede.
Dificuldade passada mas não ficava por aqui, até á Praia de Razo encontramos mais umas poucas surpresas pelo caminho, mas nada que nos tira-se a alegria das pedaladas.


Na Praia Do Razo paramos para comer e beber alguma coisa, é que a barriga já vinha a dar sinal e com barriga vazia não dá, mais um belo Bocadillo de Omelete, umas cañas e uma boa fatia de tarte de amêndoa já reforçamos a energia para mais umas pedaladas.


Passamos por Arnados para um pouco mais á frente seguirmos por um fantástico trilho ao lado da Lagoa de Baldio, aquilo é um espetáculo, passamos uma ponte e seguimos por um single pelo meio do mar, dividia a Lagoa do mar.
Foi brutal aquele bocadinho ali, mais á frente passamos outra ponte e fomos ter á Praia do Baldio, continuamos por mais um belo single á beira do mar e passamos a Praia de Arnela.

Aqui mais uma vez seguimos por um belo single á beira mar, um single com algumas pedras, tínhamos que ter atenção se não íamos ter ao mar, mais á frente encontramos a praia de Cayon que é muito movimentada pela malta do Surf.
Sempre numa pedalada descontraída lá fomos indo e absorvendo as belas paisagens até á Praia da Barrañán, um pouco mais á frente entramos no Paseo Marítimo de Arteixo, sempre com os olhos postos nas espetaculares paisagens entramos na ciclovia da Cidade da Coruña.

Aquilo é um espectáculo, montes de pessoas a caminhar e a correr, estávamos sempre a parar para clicar as nossas digitais, cada imagem era bonita para uma foto.

Para passar a cidade da Coruña foram mais de 2 horas, aquilo é mesmo grande, passamos a binita Torre de Hercules, os Menhires, um monumento aos Fuzilados Franquiesmo.


Mais á frente encontramos umas obras e andamos uma pouco ás aranhas para dar com o caminho, lá demos com o caminho e toca a seguir, passamos Perillo, Porto de Santa Cruz, Aguieira, Breixo, Cabreira, e Mera onde optamos por arranjar onde pernoitar.

Andamos á procura mas nada, uma zona com muitas praias mas nada de alojamentos, perguntas para um lado perguntas para outros lá fomos ter a um parque de campismo perto da Praia de Cirro.

Alugamos um bungalow, o pior foi para jantar a cozinheira do parque estava de folga, tivemos que ir ver de alguma coisa a outro lado.

Tomamos um banhinho, tiramos os alforges das bikes porque tínhamos que nos deslocar uns km para ir ver de comidinha, o primeiro restaurante onde paramos não tinha pão, diz que só tinha pão á hora do almoço, se queríamos comer uns Bocadillos tinha que haver pão, por isso lá seguimos á procura de outro sitio.

Encontramos um que tinha o bem dito pão mas não foi preciso a senhora bem simpática arranjou-nos um raxo que caiu que nem uma luva, e com umas cañas fresquinhas uii uiii, para terminar uma fatia de tarte de amêndoa e um cafézinho, ficamos aviados para a etapa do dia seguinte.

Lá regressamos aos aposentos para descansar o cortiço, para mais um dia de aventura.

E assim foi mais uma etapa da aventura Mano a Mano sempre com o mesmo lema DESFRUTAR E PEDALAR PARA DESCONTRAIR.


              Aqui ficam mais algumas fotos.


1 comentário:

  1. Muitos parabéns e obrigado pela partilha desta fabulosa aventura "MANO-a-MANO"! Simplesmente deliciosa, de fazer crescer "água na boca" a qualquer amante deste tipo de aventuras!
    Grandes Abraços
    Silvério

    ResponderEliminar