domingo, 15 de janeiro de 2017

VOLTINHA DA MIGA DE PEIXE

Hoje foi dia de me juntar a um belo grupinho de colegas, nas nossas fininhas fomos dar uma voltinha pela zona raiana para depois atacar uma bela miga de peixe acompanhada de peixinho frito.



O almoço era na Tasca Maria Faia em Malpica do Tejo por isso tínhamos que dar umas pedaladas para ganhar apetite.....


Sai de casa na minha carrinha, na companhia do Zé Almeida fomos até Malpica do Tejo, o Zé ia comigo até Malpica e fazia-me companhia de bike até Castelo Branco.



Ele depois seguia direção da Sertã, tinha que estar em casa cedo por isso não podia ir fazer a voltinha, tinha que ficar para outra vez, despedi-me dele e lá seguiu viagem...

De Malpica a Castelo Branco a temperatura estava bem fresquinha, o que valeu foi a subida dos Infestos para aquecer um pouco.

Fui ter com o meu irmão a casa dele, fomos depois ter ás Docas onde era o ponto de encontro da malta, já por lá estava a Teresa Martins, enquanto bebíamos o cafézinho lá chegou o resto do pessoal..

Entretanto lá se juntou o grupo e demos inicio ás pedaladas, saímos de Castelo Branco em direção do Lanço Grande, com malta ia cheia de frio por isso toca de pedalar para aquecer.



Passamos pelos Escalos de Cima onde tivemos direito a ver a feira que ali se realizava, seguimos depois até á Ponte de São Gens, aqui cortamos á direita e subimos um pouco até perto do Oledo.


Para apimentar a coisa o Luís Lourenço levou-nos por uma estradinha mais recatada pelo meio de umas herdades até ao meio de Oledo, uma maravilha...



Paramos no Café o Caçador para beber alguma coisa, alguns beberam um cafézinho para aquecer outros atacaram ao branquinho traçado, para aquecer tb, acho que era a sede já vinha a apertar..ehehehe




Com a malta já quente seguimos viagem até perto de Idanha a Nova, aqui fizemos mais um atalho por um caminho mais recatado e fomos ter ao meio da descida que vai até á Senhora da Graça.



Entramos novamente na estrada principal e descemos até á Senhora da Graça, passamos a Ponte que passa por cima do Rio Ponsul e fomos em direção do Ladoeiro.


Sempre descontraídos lá fomos pedalando e sempre na conversa, este pessoal quer é curtir e nada de pressas, a única coisa que queríamos era chegar com apetite para a bela miga...



Passamos o Ladoeiro e seguimos á direita para a bela aldeia de Monforte da Beira, paramos ao pé da Igreja para descansar um pouco e mandar umas larachas..

Por aqui as paisagens são espetaculares, os campos verdes com muitos animais, vacas, ovelhas, cavalos, é uma maravilha pedalar e desfrutar estas coisas..

Com a voltinha quase a terminar lá seguimos, subimos um pouco e mais á frente cortamos á esquerda para Malpica do Tejo, acho que aqui a malta já sentia o cheirinho do peixinho frito..


Com um leve sobe e desce depressa entramos em Malpica, entramos na aldeia pela Senhora das Neves, seguimos pela rua principal até ao Largo de São Pedro onde tínhamos as viaturas estacionadas e as esposas de alguns atletas..


Arrumamos as bikes, mudamos de roupinha e fomos abancar no Restaurante a Tasca Maria Faia para comer o belo almoçinho, e para beber alguma coisa tb....

Ali nos sentamos e passamos um bocadinho sempre na galhofa e sempre bem dispostos, o resto acho que já sabem, quando se junta um grupinho de malta porreira a tristeza não chega perto....


Com a barriguinha bem atestada e bem bebidos regressamos a casa satisfeitos com mais uma voltinha e um bocadinho bem passado com um belo grupinho de amigos...



Ouvi lá um zum zum que para breve está programado mais umas pedaladas e um almoçinho bem farto, quero ver se não me atraso na inscrição...
Um grande abraço a todos e obrigado pela companhia e não se esqueçam de pedalar muito mas sempre a desfrutar o bonito que nos rodeia...
E assim foi mais uma voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR.



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

SEXTA FEIRA 13 COM VOLTINHA MATINAL

Sexta feira 13 dizem que é dia de azar, mas acho que é dia de azar para aqueles que não desfrutam da vida, por isso hoje bem cedinho lá segui para mais umas pedaladas, fui curtir antes de nascer o sol....



Sai de casa e mais uma vez subi até á Portela dos Bezerrins, desta vez segui em frente para o Moinho do Cabo, Vale do Pereiro, Moinho Branco e Maljoga.


O s senhores do Tempo disseram que vinha ai um dia com um frio polar, mas pelo que constatei estava menos frio que ontem, ás vezes tb se enganam....



Na Maljoga e depois de passar a ponte que passa por cima da Ribeira da Isna cortei á direita e subi até á Maljoga de Proença, uma aldeia que faz parte do concelho de Proença a Nova..


Passei no meio da aldeia e por um estradinha estreitinha segui para o Rafael, uma aldeia nas margens da Ribeira da Isna.


Aqui passei novamente a Ribeira da Isna para o lado dos Pisões, para aquecer um pouco lá fui por uma boa subida até aos Vales da Longra, esta deu para aquecer um pouco...

Já safo da subida entrei na aldeia dos Vales da Longra, com o sol a aparecer lá atrás da Serra do Vergão continuei com as minhas pedaladas e fui até ao Marmeleiro.



Passei o Marmeleiro fui até ás Cortes e desci para a Ribeira da Tamolha, passei a ponte e mais uma subida até ao Vale da Cortiçada e Junceira..


Como ainda tinha tempo segui em frente, um pouco mais á frente cortei á esquerda para Alcoutim, Castelo Velho, Chão da Forca e entrei na Sertã pela Venda da Pedra.




Passei a vila segui pelo Montinho e cheguei á Mougueira depois de mais umas belas pedaladas pela fresca.

E assim foi mais uma voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR.





quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

VALONGO-NESPERAL

Mais um dia e mais uma manhã com pedaladas, lá segui para mais uma voltinha pela fresca por umas estradinhas aqui da zona do pinhal.


Sais de casa e subi até á Portela, cortei á direita e ainda meio de noite mas com uma bela lua lá fui passando Salomão, Carrascal, Outeiro das Colheres, Vaquinhas Cimeiras e Bela Vista.



Levantar cedo para ir andar de bicicleta e com este tempo bem fresquinho é só para gente doida, eu faço parte dessa gente doida, mas depois da voltinha até o dia corre melhor....


Passada a Bela Vista segui até á Cumeada, aqui já o dia vinha a clarear lá atrás da serra, segui para Castanheiro Grande, Casal dos Gafos, Valongo.



Um pouco mais á frente cortei á direita para a Rolã e desci até á Ponte das Cabras, uma descida meio manhosa, muito nevoeiro e a estrada muito molhada, desci devagarinho para não haver azares...


Passei a ponte e toca a subir até á Galeguia, subidinha das boas para aquecer, nas calmas lá fui indo até ao Vale do Gago, passei então a Galeguia, Vale Junqueiro, Felgaria e Nesperal.

Passei ao lado da Igreja segui em frente e fui até Maravil e Alto Ventoso, cortei á direita e lá fui passando Vale da Lata, Porto da Cruz, Fonte da Mata e Faleiros.



Passei a Rotunda e segui á direita para o Gravito, Outeiro da Lagoa, Olival, Alto do Boeiro e entrei na Sertã pela Rotunda da Eirinha.

Passei a vila já mais movimentada, gente atarefada para ir para o trabalho, para terminar segui pelo Montinho e cheguei á Mougueira depois de mais umas belas pedaladas pela fresca.
E assim foi mais uma voltinha sempre com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR.




sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

SEIXO-RODA DE SANTA APOLÓNIA

Mais um dia e mais uma voltinha, para terminar bem a semana nada melhor que dar ao pedal e com este frio é bom para aquecer o corpo e a alma.



Sai de casa e desci até á vila da Sertã, já encontrei algum movimento, como é dia de mercado o pessoal acorda mais cedo para ir ás compras.


Passei a Sertã e subi até São João do Couto, Zona Industrial, Alto da Carreira, Aveleira, Tapada, Casalinho e Vale Cortiço, aqui já o motor ia mais quentinho depois da subida..


Aqui decidi seguir em frente até á Póvoa da Ribeira Cerdeira, um pouco mais á frente cortei á esquerda para as Almas da Arnoia.


Cortei á direita para Santa Rita, Sapeira, Vale Dianteiro, Seixo e Mosteiro da Senhora das Preces, parei ao pé da Igreja para tirar uma foto.



Continuei e fui até á Fonte Fria, aqui estava mesmo frio e uma bela camada de geada, subi um pouco e passei pela Roda de Santa Apolónia, Casal da Cruz e Estradinha.

Como ainda tinha tempo cortei á direita para Milheirós e mais um pouco cheguei a Cernache do Bonjardim.



Dei a volta á Rotunda do Nuno Alvares Pereira e entrei na reta até ao Alto Ventoso, desci pelo Porto da Cruz, Fonte da Mata, Faleiros, Fonte Branca e entrei na Sertã pela Rotunda da Eirinha.


Passei na vila, subi até ao Montinho e com mais umas pedaladas cheguei á Mougueira depois de mais uma voltinha pela fresca, e bem fresquinho que estava hoje...
E assim foi mais uma voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR.