sexta-feira, 17 de novembro de 2017

MALHA PÃO

Vamos lá dar umas pedaladas para terminar bem a semana, está um frio bem fresquinho, só é pena não vir a chuva, faz cá muita falta para por as ribeiras a correr e encher as barragens...

Sai de casa e subi até á Portela dos Bezerrins, cortei á direita e fui pelo Salomão, Carrascal, Outeiro das Colheres, Vaquinhas Cimeiras e Bela Vista..


Aqui já ia mais quentinho, as pedaladas já deram para aquecer um bocadinho, fui até á Cumeada e já mais rolante lá passei pelo Casal do Calvo, Castanheiro Grande, Casal dos Gafos e Valongo..


Um pouco mais á frente nas Mós cortei á direita para a Rolã, aqui já dava para ver o sol a raiar lá ao fundo, passei a aldeia e desci até á Ponte das Cabras, aqui é que estava bem fresquinho...


Cheguei á ponte e estava tudo branquinho, uma bela camadinha de geada, aqui tem que se ter cuidado com a descida, costuma ter algum gelo, e cair ali não dá muito jeito...

Depois da ponte toca a subir até ao alto, a subida soube mesmo bem, passei pelo Vale do Gago e cheguei á Galeguia, já mais quentinho segui pela Felgaria, Lagariça e Nesperal...

Aqui segui em frente até Malha Pão e Alto Ventoso, entrei na estrada que liga Cernache á Sertã e continuei pelo Vale da Lata e Porto da Cruz..


Entrei na Variante e segui até ao Vale Cortiço, cortei á direita para o Casalinho, Tapada, Aveleira, Alto da Carreira, Zona Industrial, São João do Couto e entrei na Sertã pela Rotunda da Eirinha..


Passei a vila já mais movimentada passei pelo Montinho e cheguei á Mougueira depois de mais umas belas pedaladas pela fresca...
E assim foi mais uma bela voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR..




quinta-feira, 16 de novembro de 2017

CARVALHEIRA-DONA MARIA

Hoje bem cedinho lá fui dar mais uma voltinha na minha fininha, os dias já acordam bem fresquinhos, a temperatura é bem baixa, tem que se escolher umas subidas para aquecer..


Sai de casa e fui até á Portela dos Bezerrins, aqui segui em frente até ao Moinho do Cabo e Vale do Pereiro, nas baixas estava uma bela camada de geada...


No Vale do Pereiro segui á esquerda para o Pereiro, por uma ligeira subida lá fui até ao Vale da Junca e Fontainhas, no alto já ia mais quentinho...


Parei para ver o sol a querer espreitar lá trás da Serra das Corgas, tirei uma foto e segui viagem, um poco mais á frente cortei á esquerda e entrei no Beirão..


Beirão uma pequena aldeia ali na encosta da serra, passei o empedrado para mexer o esqueleto um pouco, segui um pouco pela direita e lá fui até ao Monte Fundeiro e Carvalheira..

Uma bela estradinha por umas aldeias meio perdidas na encosta da Serra dos Alvelos, aqui a temperatura era bem mais agradável, nas baixas é mais agreste...



Lá fui pedalando e passei Dona Maria, aqui segui pela esquerda e desci até á ponte que passa por cima da Ribeira da Tamolha, a descida foi fresca mas a subida ia dar para aquecer...


Upa Upa até perto da Santinha, cheguei ao alto e cortei á esquerda em direção do Figueiredo, não cheguei entrei na aldeia passei ao lado e continuei até ao alto do Sorvel...



Passei pela bonita estradinha ali á meia encosta, fiz uma paragem para comer uns medronhos, bem bons, segui com as pedaladas e fui até á Várzea dos Cavaleiros..


Como tinha comido uns medronho fiz uma paragem e bebi um cafézinho, foi café e bagaço..ehehehe


Café tomado segui para o resto da voltinha, passei pela Aldeia Velha, Póvoa, Poiares, Ramalhosa, Portela e desci até á Mougueira...

Cheguei a casa satisfeito com mais uma voltinha pela fresca e com o lema de sempre, PEDALAR PARA DESCONTRAIR...


domingo, 12 de novembro de 2017

BICHINHEIRA-ALTO DA CAVA

Domingo dia de voltinha, hoje foi lá para os lados de Oleiros, a volta tinha que ser curta, tinha que estar em casa mais cedo por motivos familiares, assim decidi ir beber um cafézinho a Oleiros..

Sai de casa e desci até á Sertã, fui direitinho á Pastelaria Estrela Doce para beber o café e comer o pastelinho de nata, o gajo é mesmo guloso...ehehehehe


Boca mais doce lá dei inicio á voltinha, para aquecer um bocadinho subi a Rua do Castelo, passei ao lado da Câmara Municipal dos Bombeiros e fui até á Rotunda Rompe Terra...


Aqui cortei á direita e entrei na antiga estrada que segue para Oleiros, lá fui pedalando e passando Casalinho de São Facundo, Barracão, Maxial, Cruz do Fundão, Troviscal, Vale do Inferno e Troviscainho..


A manhã acordou bem fresquinha mas até aqui as subidas já deram para aquecer um pouco, custa sai da cama mas sabe mesmo bem umas pedaladas pela fresca...

Depois do Troviscainho segui e passei Vale da Figueira, Chelhinho, Mosteiro de Oleiros, Lameirinhos do Pisão, Peso Redondo e com mais umas pedaladas cheguei a Oleiros..


Fui até ao Jardim perto da Câmara Municipal e fiz mais uma paragem para beber alguma coisa quentinha no café ali mesmo ao lado, sem grandes pressas ali me entre-ti um pouco...


Depois de umas fotos ao jardim segui a voltinha, passei Ribeiro das Hortas e umas curvas mais á frente fiz uma paragem para comer uns belos medronhos..


Maravilha, foi comer até crer mas nada de abusos se não o control do doping dava positivo..eheheheh


Medronhos na barriga segui e subi mais um pouco até ao Casal Novo, segui em frente e continuei a subir por ai fora, um pouco mais á frente olhei á direita e vi uma estreita estradinha mesmo ali ao lado..
Já a tinha visto e tinha vontade de pedalar nela, hoje foi o dia, voltei a trás até ao Casal Novo cortei á esquerda, desci um pouco e cortei á esquerda em direção de Quartinos.


Um pouco antes de chegar aos Quartinos cortei á esquerda para a bela aldeia de Bichinheira, que nome mais esquisito...eheheeheh


Passei no Casal da Mata e entrei na bendita estradinha que mais parece uma ciclovia, que espetáculo, com uma bela paisagem do lado direito lá fui até á Bichinheira e Corujeira..


Depois da Corujeira é que foi o delas, uma bela subida até á estrada nacional perto do Alto do Cavalo, esta deu para suar um bocadinho..


Já no alto cortei á direita e fui até ao Alto do Cavalo, desci um pouco até ao Alto da Cava e cortei á esquerda em direção da Cruz do Fundão, aqui era bem fixe, era sempre a descer..

Lá segui descida fora e passei Selada da Lameira, Sardinheiras e Cruz do Fundão, segui em frente e fiz o mesmo trajeto agora em sentido inverso até á Sertã...


Entrei na vila e fiz uma paragem no belo Jardim da Carvalha, tirei umas fotos e para terminar subi um pouco até á Mougueira, onde cheguei depois de umas belas pedaladas neste domingo bem fresquinho...
E assim foi mais uma excelente voltinha sempre com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR...




domingo, 5 de novembro de 2017

OUTONO EM GONDRAMAZ

Hoje fui até á bonita Aldeia de Gondramaz, uma das Aldeias de Xisto, para mim uma das mais bonitas, as ruas e as casinhas são um espetáculo...

Sai de casa com a fininha dentro da carrinha e fui até Avelar, um pouco antes de Avelar o tempo estava bem nublado e com má cara, mas pelo que os entendidos disseram não chovia , e acertaram...


Estacionei a viatura ao pé do Campo da Bola, preparei as coisinhas e lá fui ver a bela aldeia, quando comecei ainda deu para arrepiar um pouco, estava mesmo fresquinho...


Sai de Avelar segui pela Tojeira, Venda das Figueiras e Venda dos Moinhos, fiz uma breve paragem na Pastelaria Cisne para beber um cafézinho, era para ver se a coisa aquecia um pouco...


Mais quentinho segui com a voltinha, passei Ferrarias, Dueça, São Simão e Casais do Cabra, aqui segui á direita e fui até á Silveirinha e Espinhal..

Passei o Espinhal e ainda pouca gente se via na rua, domingo é dia de dormir mais um bocadinho, mas só para alguns..


A partir daqui a coisa ia subir um pouco, lá fui indo subida fora, passei Cova da Lapa, Cancelas e Fetais Cimeiros, esta subida acabou mas ainda havia mais..



Aqui já não havia frio, a subida deu bem para aquecer, num sobe e desci passei por Souravas, Supegal, Casalinho, Torno e Corujeira, desci um pouco e fui até á Igreja da Sra da Piedade, antes de Tábuas..


Fui ver a bonita Igreja, tirei umas fotos e segui viagem, desci um pouco para Tábuas, Chapinha e Tróia, mas aqui não existe praia o que existe é uma bela subida até Gondramaz...


Lá fui indo subida fora sempre descontraído, mas coisa ia doer um pouco, durante a subida as paisagens eram uma maravilha, nas calmas lá fui até Gondramaz..

Entrei na Aldeia e segui por umas ruelas cheias de Castanheiros, aquelas cores de outono são um espetáculo, já lá tinha ido de bike de Btt, de estrada foi a primeira vez...


Fui tirando umas fotos e fui até á Cave da Dona Maria para beber o belo licor de Castanha, já sabia onde ir, lá fui direitinho para adoçar a boca, e olhem que é mesmo bom..

Ali estive um pouco na conversa enquanto degustava o licorzinho, depois do licor ainda provei a Jeropiga, era para ir equilibrado...eheheheheh

Já mais docinho lá segui com a voltinha, despedi-me e segui agora pela boa descida até Troia e Chapinha, aqui segui em frente e depois de Cadaixo e Meãs entrei em Miranda do Corvo..


Parei na Pastelaria Catarina para comer alguma coisa, uma bela sandes e um sumo caíram mesmo bem, barriga mais composta segui com as pedaladas..
Passei por Lubases, Moinhos, Trémoa, Trémoa de Baixo, Portela da Horta e Portela do Casal Novo, aqui encontrei um bocadinho de subida bem durinha...

Depois de passar Almalagês subi mais um pouco e passei por umas vinhas com as cores de Outono, uma bela mistura de cores, dão uma bela paisagem....


A voltinha estava a ser bem fixe, o tempo estava mesmo á maneira, lá fui pedalando até Lamas, Vale de Lamas, Pousaflores, Fraldeu, Retorta, Cheira, Quinta da Boiça e Ponte do Espinhal...


Mais á frente passei Rosas e Pastor, nos Casais da Cabra segui pelo mesmo trajeto agora em sentido inverso até Avelar..

Sempre a dar ao pedal lá cheguei a Avelar, fiz mais uma paragem no Café ao lado do Campo da Bola e bebi um bujeca fresquinha, acho que já a merecia..
Mais um domingo e mais uma bela voltinha, umas belas pedaladas até á bonita aldeia de xisto de Gondramaz, é disto que eu gosto, pedalar e ver umas belas paisagens..


E assim foi mais uma bela voltinha sempre com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR..