quinta-feira, 20 de setembro de 2012

DEPOIS DO TRABALHO

Mais uma voltinha depois do trabalho.




Sai da Sertã pelo lado das escolas e desci passando ao lado do Pego da Adelina e mais um pouco cheguei ao Pego do Mouro, um açude da Ribeira da Sertã.




Passei para o outro lado sem dificuldade que com a falta de chuva este ano as ribeiras estão mesmo secas, e chuva nem sinal dela, já cá faz muita falta.

Lá continuei e comecei a subir até perto da antiga pista de autocros da Aldeia da Ribeira, e mais umas pedaladas cheguei á Aldeia Fundeira da Ribeira e logo de seguida Aldeia Cimeira da Ribeira, parei ao pé do açude e de um lagar antigo para tirar uma foto e mesmo ali ao meu lado vi um single, pensei logo, tenho de ir ver onde vai dar.



Lá fui indo umas vezes a pedalar outras a pé, entretanto entrei numa levada onde antigamente passava água para por o lagar a trabalhar, um pouco mais á frente já não dava para passar é que estava tudo cheio de silvas, é pena porque aquilo bem limpo era espetacular.



Mais umas pedaladas e passei a aldeia dos Lameiros onde segui por uma boa subida até á estrada que vai da Sertã para Oleiros, e passei para o lado do Val Porco, andei por ali um pouco e passei o Casal da Estrada e Casalinho de São Facundo, desci até á Foz da Valada subi até á Zona Industrial e desci novamente para a Ponte das Vinhas, entrei na Sertã pelo lado do Mercado.




E assim foi mais uma voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR.






1 comentário:

  1. Ninguém te pára! Bela volta e com fotografias a condizer!
    Um abraço
    Silvério

    ResponderEliminar