segunda-feira, 24 de abril de 2017

PONTE DOS FRANCESES

Ontem foi dia de btt na companhia de um belo grupinho de amigos, a convite do meu irmão lá fui dar umas pedaladas por uns trilhos espetaculares entre Portugal e Espanha...


Sai de casa bem cedinho e fui até Castelo Branco, carreguei a bike do meu irmão e fomos ter com o resto do pessoal para seguirmos até Almofala, uma aldeia perto de Figueira de Castelo Rodrigo..


Lá seguimos viagem até Santo Estêvão, fizemos uma paragem para beber um cafézinho, aqui vinha ter mais um colega que tb ia, bebemos cafézinho e seguimos até á pequena aldeia de Almofala..

Chagamos lá e entretanto chegaram mais uns companheiros para se juntarem ao grupinho, preparamos as coisinhas e lá fomos dar umas pedaladas por uns belos trilhos.


Para começar seguimos um pouco de alcatrão até ao Escarigo, passamos a Ribeira de Tourões e entramos em Espanha, passamos por La Bouza e chegamos a Puerto Seguro.
Passado Puerto Seguro é que vinha o melhor, a bela descida até á Ponte dos Franceses, uma ponte romana espetacular, a descida foi brutal cheia de curvinhas e algumas partes em calçada..

Maravilha, já na ponte tiramos a foto de grupo e depois de uma boa carrada de fotos lá nos fizemos á subida, uma subida um pouco irregular, mais um pouco lá chegamos ao alto..


Já safos da subida seguimos por uns caminhos até á vila de San Felices de los Gallegos, na entrada da vila encontramos o Museo del Aceite, um belo museu, bem bonito.


Entramos e por ali andamos a ver as belas relíquias que por ali se encontram, demos a volta ao Museu e lá seguimos com a voltinha, continuamos e fomos fazer uma visita ao belo castelo.


Tiradas as fotos seguimos até Ahigal de los Aceiteros, aqui fizemos uma paragem para comer alguma coisa, fomos até ao Bar da Pousada de Las Médicas comer uns bocadillos e beber umas bjecas.
Comemos e bebemos bem, um bocadinho bem passado, barriguinha composta era hora de seguir, seguimos para Sobradillo, passamos a aldeia e por uns belos trilhos chegamos a Hinojosa de Duero.


Aqui não paramos continuamos e entramos no trilho Ruta de los Contrabandistas que tb faz parte da La Senda del Duero, trilho brutal quase sempre em single com muita pedra, um espetáculo....


Lá fomos descendo até á Rivera del Froya, passamos por baixo de uma belo viaduto onde passava a linha do comboio.


Passado o viaduto seguimos por uma boa subida até La Fregeneda, passamos e não paramos, seguimos depois pela La Senda del Duero e fomos ter ás famosas encostas do Rio Douro...


Fomos ter á bela Herdade de Valicobo,  umas vistas espetaculares, sempre ao lado do belo Rio Douro chegamos a Vega Terrón, aqui fizemos uma paragem para comer mais alguma coisa e tb para beber, o calor já apertava....
No bar e com uma bela paisagem ali comemos e bebemos, mas com tempo a passar não podíamos demorar muito, tínhamos que seguir com a voltinha...

Seguimos e passamos a ponte que passa por cima do Rio Águeda em direção de Portugal, aqui seguimos um pouco pelo alcatrão, um pouco mais á frente cortamos á esquerda e entramos novamente na terra..

Aqui é que foi o delas, passamos por uma valente subida na encosta do Alto da Sapinha por entre uma vinhas, uma subida das boas mas com umas fantásticas paisagens...

Lá fomos subida fora, cada um ao seu ritmo, já no alto paramos para recuperar o fôlego e ver as belas paisagens, a subida custou mas as paisagens valeram bem o esforço...

Continuamos e fizemos mais uns metros em alcatrão, depois saimos á esquerda e por um belo caminho cheio de pedra chegarmos ao Escalhão..

Com a malta cheia de sede tivemos que fazer uma paragem para matar a sede, ali sentadinhos numa bela esplanada matamos a sede, é que o calor apertava..


Bjecas vazias era hora de seguir mais um pouco, seguimos a bom ritmo e fomos ter a Mata de Lobos, mais uma breve paragem para refrescar, a malta queria era descansar..eheheheheeheh

Aqui as médias eram das boas, íamos a esforçar muito o motor por isso tínhamos que fazer uma paragem para ele não aquecer muito, podia gripar....

Mais um pouco de anticongelante no radiador e toca a seguir, a bom ritmo depressa chegamos a Almofala de onde tínhamos partido umas horas antes..


Paramos no café Flor da Raia para descansar um pouco e dar dois dedos de conversa, um café onde já tinha estado á uns anos atrás quando fiz o GR 22, a Rota das Aldeias Históricas, deu para matar saudades...
Já mais recuperados regressamos a casa depois de umas belas pedaladas por uns belos trilhos e com um grupinho espetacular....

No regresso ainda ouve tempo para fazer uma paragem no Sabugal para comer uma bela pizza e por a conversa em dia...

Depois de isto tudo era hora de regressar a casa depois de um dia repleto de bons trilhos, belas paisagens com malta do melhor, temos que combinar mais voltinhas destas...
E assim foi mais uma voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR..




1 comentário:

  1. Belo passeio (não me importava) e grande reportagem!
    Abraço
    Silvério

    ResponderEliminar