segunda-feira, 24 de Junho de 2013

PIODÃO E FOZ D´ÉGUA

Mais um domingo com pedaladas desta vez para os lados da Serra do Açor a convite do meu irmão.





Sai de casa e fui ter a malta a Castelo Branco, fomos quatro atletas eu, o Agnelo Quelhas, Dário Falcão e o mentor desta espetacular voltinha o meu irmão.





Saímos de Castelo Branco e fomos até Vide onde era o ponto de partida para a voltinha.


Chegamos a Vide, encostamos o carro preparamos as bikes e o resto do material e lá fomos pedalar.


Saímos de Vide e fomos um pedalando sempre ao lado do Rio Alvoco, passamos ao lado da aldeia de Parente, um pouco mais á frente encontramos Alvoco das Várzeas.


Paramos para para tirar umas fotos á bonita praia fluvial e tb á ponte romana.


Depois das fotos lá continuamos até Avelar, mais uma aldeia nas encostas da Serra, o pior é que depois de passar Avelar tivemos uma boa subida até Val de Macieira.


Lá se foi pedalando nas calmas, tivemos sorte que foi quase sempre á sombra, chegamos a Val Macieira e paramos no Mosteiro da Senhora das Preces um sitio muito bonito.


Paramos num bar para beber um cafézinho mesmo ao lado do Mosteiro, ali estivemos a beber o café e um pouco na conversa, sentadinhos na esplanada nem apetecia sair dali.


Mas lá tivemos que ir e saímos de Val Macieira por uma bonita ruela e com uma boa inclinação, ao sair do Mosteiro ainda tivemos que subir mais um bocadinho até á casa do guarda.


Seguimos depois por um estradão sempre a contornar a Serra do Açor e o alto do Colcurinho um pouco mais acima.


Fomos pedalando e desfrutando das fabulosas vistas até perto da bela aldeia de Piodão, descemos por um bonito single até á aldeia, passamos por umas ruelas e paramos no largo principal.


Encostamos as bikes e sentamo-nos na esplanada para beber e comer alguma coisa é que a barriga já estava a dar sinal e tb estava muito calor.


Já mais compostos tínhamos que seguir caminho, seguimos por mais umas ruelas e fomos entrar num single BRUTAL, foi uma coisa que nem vos conto, deliciamo-nos com cada metro que íamos pedalando  parecíamos uns miúdos quando lhe dão um rebuçado.


Fomos pedalando e tb parando para ver as vistas e tirar umas fotos até que chegamos a mais uma bela aldeia a aldeia de Foz D´Égua, ali nos entretemos um bom bocado a ver a aldeia.


Com o tempo a passar tinha-mos que seguir e seguimos por outro single até Pés Escaldados, um bonito nome para uma aldeia.


Apanhamos depois uma valente subida até mais uma aldeia de xisto, Chãs de Égua, paramos no único café da aldeia, tivemos mesmo sorte é que o café já estava para fechar, foi mesmo a tempo.


Ali estivemos mais um pouco na conversa e a beber uma bebida fresca para refrescar um pouco.


Mais frescos seguimos o nosso caminho, lá fomos pedalando, um pouco mais á frente o Agnelo teve um furo, mas depressa se resolveu.


Mais umas pedaladas e chegamos a Gondufo, uma aldeia metida num vale na encosta da serra.


Continuamos e passamos Cide, um pouco mais á frente na aldeia de Rodeado entramos em mais um single, este tinha um pouco de erva mas todo ciclável, fomos indo até que chegamos a Vide, de onde tínhamos saído umas horas antes.


Paramos numa fonte para lavar a cara e refrescar um pouco e fomos até ás nossas viaturas, arrumamos as bikes e o resto das coisa.


Saímos de Vide e fomos até Barriosa para comer alguma coisa num restaurante que tínhamos visto quando passamos de manhã mas estava fechado, fomos procurar outro e encontramos o Guarda Rios um restaurante com uma praia fluvial ao lado.


Como não tinha tomado banho decidi ir dar um mergulho, e que bem que soube a água estava mesmo boa.





Lá fomos comer alguma coisa, ali nos entretemos um bom bocado a contar as peripécias do dia e a comer um bom petisco.


Com a barriga composta era hora de nos fazermos ao caminho, ainda tínhamos uns bons km para fazer.


Despedimo-nos e lá fomos com um grande sorriso de orelha a orelha com os espetaculares trilhos e singles por onde tínhamos pedalado.


Se podia ter ficado a dormir, podia mas não era a mesma coisa.


E assim foi mais uma voltinha com o lema PEDALAR PARA DESCONTRAIR.



Sem comentários:

Enviar um comentário